sábado, 3 de março de 2018

O Alto da Memória


O ALTO DA MEMÓRIA


O Alto da Memória ou Outeiro da Memória localiza-se no cimo do Jardim Duque da Terceira, no centro histórico da cidade e Concelho de Angra do Heroísmo.

Neste local o capitão do donatário João Vaz Corte Real fez erguer a primeira fortificação da antiga Angra, o chamado Castelo dos Moinhos, cerca de 1474. Esta fortificação, longe do mar, traduzia uma concepção ainda tardo-medieval, europeia e mediterrânica, de defesa em acrópole.

O obelisco que o caracteriza atualmente foi erigido no século XIX em homenagem à passagem de D. Pedro IV de Portugal pela Terceira, no contexto da Guerra Civil Portuguesa (1828-1834).



De evidente simbologia maçónica, teve a sua pedra fundamental lançada a 3 de Março de 1845, estando concluído em 1856. Essa primeira pedra foi recolhida no cais da cidade, sendo uma das que o imperador havia pisado quando de seu desembarque naquele local, em 1832. As pedras do antigo castelo foram reaproveitadas para a construção do obelisco.

Este monumento foi praticamente destruído pelo grande terramoto de 1980, que provocou enormes estragos nas ilhas do Grupo Central do arquipélago.

Foi reconstruído e reinaugurado pela Câmara Municipal de Angra do Heroísmo em 25 de Abril de 1985.

De seu miradouro o visitante desfruta de uma vista abrangente Angra do Heroísmo e a sua baía, bem como do Forte de São Sebastião, da Fortaleza de São João Batista, do Monte Brasil, da Serra do Moirão e da Serra da Ribeirinha.




A Memória foi o primeiro monumento erguido em Portugal para homenagear D. Pedro IV, o monarca que se deslocou aos Açores, em 1832, para liderar as tropas que lutavam pela implantação do regime liberal.

A ideia de erguer-lhe um monumento foi decidida em 1835, mas contratempos vários foram adiando o projecto. 


Uma cerimónia de grande pompa que movimentou todas as autoridades da ilha. Um cortejo saído da Câmara Municipal subiu a Rua da Sé, passando pela Rua do Rego em direcção à Miragaia para terminar no largo do antigo Castelo dos Moinhos.


Com os donativos que foram sendo recolhidos, a pirâmide ficou concluída em 1856. Após uma pausa nas obras, os trabalhos de ordenamento do espaço circundante iniciaram-se em 1862, desconhecendo-se a data em que foram concluídos. O lado do quadrado da base da pirâmide tem 6,82 m e a altura atinge os 21,76 m.










Vistas do Alto da Memória
 sobre Angra do Heroísmo


2017-06-10 - Inteiro Postal comemorativo do
65º aniversário do NFAH







1 comentário:

  1. Importa dizer que a síntese aqui apresentada deveria ser mais divulgada e até mais aproveitada pelo setor turístico local. Interessa salientar, que localmente o conhecimento histórico deste obelisco (recordo que o termo obelisco, vem do grego –“obeliskos” ), fica muito a desejar. Provavelmente a área educacional deveria dar a conhecer no nível de ensino obrigatório, o conjunto de monumentos regionais e um pouco da sua história.
    O projeto do monumento do “Alto da Memória” baseou-se num desenho totalmente de origem da “franco-maçonaria” e que se estendeu desde a sua construção até á sua reconstrução, já que a sua reconstrução, foi assinalada a 25 de Abril de 1985, pela edilidade Angrense.
    Espero sinceramente que António Couto prossiga a divulgação e a sensibilização , dos seus concidadãos para as mais variadas vertentes da história dos Açores e também de Portugal no seu todo.´
    Bem haja por esta missão difícil-
    ML

    ResponderEliminar